ligue-nos hoje - 913797733

   Moodle

Regulamento Geral da Formação

REGULAMENTO DA FORMAÇAO

 

 O presente Regulamento é aplicável às iniciativas formativas promovidas pela Sensocomum.com lda, sem desprimor pela aplicação de outras normas aplicáveis à mesma actividade, pelo que formandos e formadores encontram-se abrangidos pelo seu conteúdo. A participação em formações promovidas pela Sensocomum.com pressupõe o conhecimento e a aceitação integral deste regulamento por todos os que nelas intervêm.


Identificação e Contactos


GESTOR DE FORMAÇÃO – Pedro Ivo nunes e santos mota

ATENDIMENTO PERMANENTE – Manuel Filipe Oliveira

 

 




1. - POLÍTICA ESTRATÉGICA DA SENSOCOMUM.COM

A SENSOCOMUM.COM define como uma das estratégias primordiais, a aposta na idoneidade, rigor, eficiência e qualidade dos/as seus/suas colaboradores/as e serviços a prestar; o/a formando/a é também parte da estratégia e imagem da organização e, deve, por isso, agir sempre em consonância com as regras, directrizes e princípios definidos neste regulamento.

A SENSOCOMUM.COM, no âmbito da formação profissional, tem intervenção nas componentes formação PARTICULARES e formação EMPRESAS, ou seja, formação dirigida ao público em geral e formação à medida dirigida a empresas, respectivamente, actuando desde a fase do diagnóstico até à fase da avaliação.

2. METODOLOGIA DE INSCRIÇÃO, SELECÇÃO E DESISTENCIAS


2.1 Inscrição


Os formandos podem efectuar uma inscrição, através da ficha de inscrição disponibilizada no nosso site (www.sensocomum.com) ou através de contacto directo com a SENSOCOMUM.COM, entidades promotoras ou parceiros.

A garantia de reserva de lugar será definitiva apos o pagamento de caução (a definir para cada curso) e depois de anexada toda a documentação necessária à formalização: fotocópia do bilhete de identidade ou cartão de cidadão, número de identificação fiscal, certificados, Curriculum Vitae e eventuais declarações (formação para quadros técnicos), certificado de habilitações e situação profissional, entre outros documentos conforme necessário.


2.2 Selecção


Em função da tipologia do projecto de formação, da fonte de financiamento ou das condições de homologação de cursos, poderão ser consideradas diferentes condições de acesso à formação e analisados diferentes critérios de seleção sendo que os mesmos serão divulgados aos candidatos.

Sempre que se aplique, o processo de seleção dos candidatos inicia-se com a análise curricular dos elementos entregues;

a)      Ficha de inscrição,

b)      Curriculum Vitae

c)       comprovativos de habilitações literárias e profissionais.

Na selecção poderá ser utilizada uma conjugação de um ou mais critérios.

A selecção dos formandos tem em conta a ordem de chegada das inscrições e o respectivo cumprimentos dos requisitos específicos de cada formação.

Os formandos seleccionados são contactados preferencialmente por email ou, não sendo possível por este meio, via telefone. Os candidatos não seleccionados são informados preferencialmente por email ou, nesta impossibilidade, por ofício.


A SENSOCOMUM.COM reserva-se o direito de interditar a frequência na acção de determinado/a candidato/a caso  revele conduta pouco própria ou inadequada aos princípios de respeito ou quaisquer outras perturbações fundamentadas, que destabilizem total ou parcialmente o decurso da formação.


2.3 Desistências


a)Sempre que se verifiquem desistências dos candidatos seleccionados, a SENSOCOMUM.COM procederá à admissão de um novo candidato tendo em conta a data da inscrição ou outro critério específico da acção de formação.

A substituição será convenientemente efectuada sempre que as normas e características afectas a cada acção a viabilizem.

b) Os participantes com inscrições confirmadas (ou seja que efectuaram o pagamento da caução estipulada) podem desistir em caso de doença ou outro impedimento legal ou fazer-se substituir, nos cinco dias úteis antes do início da acção, sem sofrerem qualquer tipo de penalização. A aceitação, da substituição depende da verificação dos requisitos de participação.

c) As desistências após o início da acção devem ser justificadas por escrito implicando a retenção da totalidade do valor pago.

.


3 - Condições de Funcionamento da Formação


3.1 Datas, Horários e Locais


a)      As datas, horários, locais e cronogramas de realização das acções, previstos no plano de formação, serão convenientemente divulgados com a devida antecedência.

b)      A SENSOCOMUM.COM reserva-se, no entanto, o direito de proceder a alterações ao inicialmente previsto que, por motivos de força maior, não possa vir a ser concretizado, garantindo-se, não obstante, a comunicação das respectivas alterações a todos os participantes, no menor espaço de tempo que for possível garantindo no entanto a qualidade do processo pedagógico.

c)       É expressamente proibida a troca de datas ou horários das sessões, por parte dos formandos ou formadores intervenientes, sem ser dado conhecimento prévio à Sensocomum.com e obtenção da respectiva autorização (sempre dependente da disponibilidade das salas/laboratórios, material audiovisual e informático).

d)      As sessões de formação deverão iniciar até 10 minutos após a hora estabelecida, independentemente do número de formandos presente. O horário de intervalo é estabelecido em 30 minutos, para cada período de 3h a 4h.

e)      As sessões devem ser finalizadas com a antecedência necessária, para que formador e formandos reordenem os locais de formação.


3.2 Adiamento e Cancelamento de Ações


a)      Antes do início do curso, será comunicada ao participante a decisão sobre a realização do curso.

b)      Em caso de cancelamento de uma acção formativa, a SENSOCOMUM.COM deverá contactar, com a antecedência possível, todos os participantes, informando-os desse facto e da causa de tal situação.

c)       Sempre que o cancelamento se traduza em adiamento, a SENSOCOMUM.COM deverá igualmente contactar, todos os participantes, informando-os da nova data de realização da acção.

d)      A SENSOCOMUM.COM reserva-se o direito de adiar ou cancelar qualquer formação que não tenha o número mínimo de formando efectivamente inscritos.


3.3 Novas Ações


a)      Nas acções não sujeitas a financiamento, sempre que o número de inscrições for superior às vagas existentes, a SENSOCOMUM.COM tentará realizar tantas acções quantas as necessárias de forma a satisfazer o maior número possível de interessados na frequência dos cursos.

b)      Na eventualidade de um participante inscrito num curso não chegar a ser seleccionado e confirmado, ficará em lista de espera para uma eventual acção a realizar futuramente. Nestas situações, a SENSOCOMUM.COM obriga-se, caso realize uma nova acção desse curso, a contactar o participante para o processo de selecção.


3.4 Assiduidade


a)      Entende-se por falta a ausência do formando durante o período normal de formação definido no cronograma da acção verificada através da assinatura em cada sessão da(s) folha(s) de presenças

b)      Para efeitos de aproveitamento e emissão de certificado, só poderão ser consideradas faltas justificadas todas aquelas que, devidamente fundamentadas, forem dadas até 5% do número de horas totais da acção e distribuídas ao longo do curso.

c)       O limite máximo de faltas ao longo dos cursos é de 10% do número total de horas da acção de formação. Caso a formação preveja outras regras (por exemplo, Formação Pedagógica Inicial de Formadores), estas serão antecipadamente comunicadas aos formandos. Ultrapassando o limite indicado presume-se que este comportamento revela desinteresse do formando pelo que a SENSOCOMUM.COM se reserva o direito de considerar o formando excluído do curso, sem aviso prévio e perde todos os direitos e benefícios de formando, sendo comunicado este facto por escrito após se verificar que ultrapassou o limite de faltas previstas.

d)      A justificação de qualquer falta é solicitada e ficará sempre dependente da decisão do coordenador pedagógico.

e)      Serão consideradas justificadas as faltas em que o formando apresente motivo atendível, bem como as faltas motivadas por factos não imputáveis aos formandos, nomeadamente:

a) Acidente;

b) Comparência em Tribunal;

c) Consulta urgente;

d) Doença súbita própria ou de ascendente / descendente;

e) Doação de sangue e/ou socorrismo;

f) Falecimento familiar/colega;

g) No exercício do direito à greve;

h) Motivo de serviço devidamente justificado (concurso, representação da entidade em reuniões de trabalho, etc).


3.5 Pontualidade


Os atrasos superiores a 10 minutos, face aos horários estipulados, carecem de justificação e serão contabilizados no regime de falta


3.6 Condições particulares de frequência

3.6.1 Obrigações, interdições, requisitos e assiduidade

a) O/a formando/a, após o preenchimento da Ficha de Inscrição, assinada por si e com a aposição da respectiva data, assume a sua vontade expressa em reservar lugar para a frequência dessa acção de formação o que sucederá após verificação do cumprimento de pré-requisitos determinados para a mesma, por parte do/a técnico/a de formação que o entrevista;

b) O/a formando/a toma conhecimento expresso e aceita o início dessa acção, quando reunido um número mínimo de formandos/as estipulado para cada tipo de acção de formação

c) O/a formando/a toma conhecimento e aceita que a emissão do seu Certificado de Formação Profissional ou Certificado de Frequência de Formação, conforme existência ou não de avaliação de conhecimentos, está dependente da sua presença/assiduidade e da obtenção de aproveitamento, em função do descrito na Ficha Geral do Curso;

d) O/a formando/a toma conhecimento de que, no caso das sessões presenciais, a pontualidade representa um dever a que se obriga sendo que o período válido de tolerância são os 15 minutos imediatamente seguintes à hora de início definida para a acção – aceita ainda que os seus atrasos poderão ser contabilizados e somados para efeitos de aferição de assiduidade.

4 - DIREITOS E DEVERES DOS FORMANDOS

4.1 Constituem direitos do/a formando/a:

a) Participar na acção em harmonia com os programas, metodologias e processos de trabalho definidos;

b) Ter acesso às instalações, equipamentos e materiais compatíveis com a tipologia da acção em questão;

c) Aceder, via internet, a todo o material necessário para o desenvolvimento do curso, composto por sequências de aprendizagem, exercícios e testes;

d) Solicitar o apoio de que careça para o cumprimento dos objectivos;

e) Receber gratuitamente, no final da acção, um certificado comprovativo da frequência e/ou Aproveitamento obtido;

f) Receber os apoios financeiros a que tem direito, no âmbito da formação financiada, de acordo com os valores constantes no respectivo contrato de formação.

4.2 Constituem obrigações do/a formando/a:

a) Ser assíduo/a e pontual;

b) Não perturbar o normal decurso das sessões de trabalho;

c) Prestar as provas de avaliação de conhecimentos a que venha a ser submetido/a;

d) Abster-se da prática de qualquer acto do qual possa resultar prejuízo ou descrédito para a

SENSOCOMUM.COM

e) Zelar pela conservação e boa utilização dos bens e instalações utilizadas;

f) Suportar os custos de substituição ou reparação de equipamentos e materiais na acção de formação, sempre que os danos produzidos resultem de comportamento doloso, ou negligente;

g) Informar com verdade asensocomum.com de todas as ocorrências anómalas ao desenrolar da acção de formação, quer relativamente aos colegas, formadores/as e demais colaboradores/as daSensocomum.com;

h) Prestar todas as informações que lhe forem solicitadas pela Sensocomum.com com verdade;

i) Comportar-se de forma educada e ordeira nas relações com formandos/as, formadores/se demais colaboradores/as da Sensocomum.com;

j) Abster-se do uso de quaisquer equipamentos electrónicos e informáticos durante as sessões de formação, excepto se os mesmos forem recursos necessários à formação a decorrer.

5. REQUISITOS ESPECÍFICOS DE UTILIZAÇÃO DE FORMAÇÃO A DISTÂNCIA

a) A utilização do serviço moodle   apenas é possível se o formando/a dispuser de uma ligação à Internet no momento de acesso ao serviço.

b) O/a formando/a é responsável por todos os custos em que possa incorrer para estabelecer e utilizar uma ligação à Internet.

c) A Sensosocomum.com não se responsabiliza pela falta de requisitos técnicos, humanos ou de qualquer outra natureza, que impossibilitem o/a formando/a da frequência de qualquer curso ou utilização de qualquer funcionalidade, conteúdo ou informação disponibilizada pelo, ou no serviço moodle, caso os motivos causadores dessa impossibilidade sejam do lado do/a formando/a, como por exemplo, problemas respeitantes ao computador pessoal.

5.1 Outras obrigações do/a formando/a aplicáveis à formação a distância:

a) O Nome do/a Utilizador/a e a Senha de Acesso correspondentes apenas podem ser utilizados por este, não se responsabilizando a SENSOCOMUM.COM por violações que decorram da má utilização ou divulgação indevida destes dados;

b) todas as mensagens enviadas para o endereço de email constante no registo do utilizador destinam-se exclusivamente a este e podem ser copiadas, reproduzidas, dados a consultar ou usufruir a pessoas ou entidades terceiras;

c) Agir de boa fé na sua utilização da Plataforma, pelo que fica impedido de:

- Recolher informações sobre os utilizadores do serviço incluindo, nome e endereço de e- mail, sem a prévia e expressa autorização dos utilizadores visados;

- Transmitir qualquer material que possa estar protegido por patentes, direitos de autor ou outras formas de protecção de propriedade intelectual e para o qual não tenha direitos de transmissão ou utilização;

- Colocar mensagens comerciais não solicitadas (também conhecidas por Spam) ou qualquer outro tipo de mensagens do tipo “corrente” na Plataforma, onde a colocação de mensagens é possível;

- Transmitir vírus ou qualquer outro tipo de código destrutivo, nefasto ou que possa causar danos a tercieros

d) Realizar a formação nas datas previstas no cronograma e cumprir a agenda onde constam todos os chats e sessões presencias;

e) Participar activamente em todos os chats e fóruns que venham a ter lugar no âmbito do curso;


6. REGIME DE AVALIAÇÃO


6.1 Tipos de Avaliação


O regime de avaliação será definido em função das características inerentes a cada curso e respectivo referencial.

Os formadores, após análise dos conteúdos programáticos/referenciais e da duração de cada um dos módulos/unidades, definem os momentos e formas de avaliação do respectivo módulo que ministram, segundo um esquema e metodologia previamente acordado com o Coordenador Pedagógico/equipa pedagógica. A avaliação de conhecimentos pode ser de quatro tipos:

a) Avaliação Expectativas: Realizada antes da formação ter início (caso de cursos com pré-requisitos que estabelecem determinado perfil de entrada) ou no início da formação (análise dos objectivos definidos e sua adequação às funções e necessidades específicas do grupo de formandos).

b) Avaliação Formativa: Promovida no decurso da formação, permite identificar desvios aos objectivos fixados, detectar problemas e conseguir soluções, possibilitando ao formador reajustar a estratégia de monitorização à evolução da aprendizagem. Os meios formativos podem ser utilizados pelo coordenador da acção (da entidade) ou pelo formador e podem ser de natureza escrita ou através de uma abordagem presencial.

c) Avaliação Sumativa: A avaliação sumativa global será traduzida em termos quantitativos na escala de 0 a 20 valores, ou de Muito Insuficiente a Muito Bom.

d) Avaliação de Reacção: Permite obter informação sobre a relação entre as expectativas e motivação dos participantes e os objectivos alcançados, performance dos formadores envolvidos (competência técnica, interpessoal e estratégica ou conceptual), apoio da entidade formadora, entre outros aspectos. Esta avaliação é efectuada no final do módulo de formação/acção e compreende o preenchimento de um questionário cujo resultado, após adequado tratamento, é dado a conhecer ao(s) formador(es) envolvido(s).


A classificação final resulta da média das avaliações globais dos vários módulos, conforme ponderação caso a caso, e será também quantitativa ou qualitativa.


Para que se considere ter havido aproveitamento, é indispensável que o formando obtenha uma avaliação média global do curso igual ou superior a 10 valores, ou quando efectuada uma avaliação em termos qualitativos, seja pelo menos suficiente. Caso existam outras regras, estas serão antecipadamente comunicadas aos formandos.


6.2 Emissão de certificados


No final da formação todos os participantes têm direito a um certificado de formação emitido de acordo com os requisitos legais em vigor, bem como respeitando as regras internas da SENSOCOMUM.COM.

A emissão de certificado de formação profissional pressupõe:


a) Aproveitamento na avaliação final da acção (regra geral, ou outra desde que comunicada antecipadamente ao formando);

b) Não exceder o número de faltas mencionado no ponto da assiduidade do presente regulamento;

c) Fornecimento à Senso comum.com de todos os elementos imprescindíveis para a sua emissão.

d) A emissão de uma segunda via de um qualquer certificado implica o pagamento de 20€

Caso não se verifique alguma das condições previstas nas alíneas a) e b) o formando tem direito a obter um certificado de frequência de formação profissional.

Poderão existir cursos em que as regras para emissão de certificados sejam distintas das definidas.

7 - REGIME DE PAGAMENTOS E POLÍTICA DE DEVOLUÇÕES E ISENÇÕES

As acções de formação da SENSOCOMUM.COM, apenas se realizam quando há um numero miminho de 6 formandos ou quando esse numero é menor mas, ainda assim a SENSOCOMUM.COM entenda que deva decorrer.

7.1 Inscrição

A inscrição nas acções de formação pressupõe o preenchimento da ficha de inscrição: via on-line ou inscrição presencial nas instalações daSENSOCOMUM.COM; via telefone ou via e-mail, para o seguinte endereço: info@sensoocomum.com

A inscrição só será considerada válida após o pagamento de 10% do valor total do curso.

 

7.1.2 Cancelamento ou desistência de inscrição;

A SENSOCOMUM.com aceita o cancelamento ou desistência de inscrições e realiza a devolução integral do valor que tenha sido pago, apenas se o cancelamento ou desistência ocorrer até dez dias úteis antes do início da acção de formação.

No que se refere ao cancelamento e desistências posteriores, darão origem à retenção de 25% do valor total do curso para compensação de despesas administrativas e demais prejuízos sofridos por cancelamento de última hora.

O cancelamento e/ou desistência de inscrição deve ser formalizado por escrito para o seguinte endereço de e-mail: info@sensocomum.com

Não comparências à data de início do curso, sem prévia formalização por escrito de desistência ou cancelamento implica o pagamento total do curso.

 

7.2 Pagamentos, devoluções e isenções (apenas para formação não financiada)

a) O/a formando/a toma conhecimento e aceita, no acto da assinatura do contrato de prestação de serviços de formação, que não lhe será restituído qualquer valor entregue no acto da inscrição excepto se ocorrer apenas algum eventual adiamento da formação imputado à responsabilidade da SENSOCOMUM.COM nomeadamente:

·         Cancelamento do inicio da formação por numero insuficiente de formandos

·         Adiamentoto do inicio da formação para alem dos 60 dias da data inicialmente prevista

b) Tendo optado por dividir o valor da frequência da acção em prestações, o mesmo é entregue na sua totalidade no acto de inscrição, sendo que as prestações terão impreterivelmente de estar liquidadas antes da acção terminar;

c) Para as acções com 2 prestações, a 1ª é liquidada no dia em que inicia a acção e a segunda até meio da formação. Para acções com mais de 2 prestações previstas, a 1ª é liquidada no dia em que inicia a acção, a 2ª no final do mês de início da acção e as restantes são liquidadas mensalmente.

d) O pagamento poderá ser efectuado pelo/a formando/a ou pela entidade patronal através de numerário, cheque, Multibanco, autorização de débito em conta ou transferência bancária; a SENSOCOMUM.COM emitirá venda a dinheiro ou factura/recibo;

e) Quando, por motivo de acidente grave ou doença, devidamente comprovados, o/a formando/a não puder iniciar a frequência da acção na qual está inscrito, SENSOCOMUM.COM possibilita-lhe, a frequência numa das acções que decorra nos dois meses seguintes ou na primeira acção a iniciar, caso não se realize nenhuma acção no período de dois meses ser-lhe-ão devolvidos 90% dos montantes liquidados.

e) Quando por qualquer motivo imputável a SENSOCOMUM.COM a acção não se realize serão devolvidos aos formandos todos os montantes até então liquidados.

8 - PROCEDIMENTOS RELATIVOS A QUEIXAS/RECLAMAÇÕES E SUGESTÕES

a)      São consideradas queixas e reclamações todas as situações apresentadas por formandos, formadores, entidades ou outros intervenientes no processo formativo que configurem a apresentação de uma situação específica que denuncie um procedimento (metodologias, pagamentos), actuação (formadores, coordenador, etc),condições logísticas e materiais, que coloque em causa a qualidade do processo de ensino-aprendizagem ou atente contra a dignidade e os direitos de pessoas e entidades envolvidas no processo.

b)      A figura da queixa/reclamação/sugestão de melhoria está prevista no MQF da SENSOCOMUM.COM como forma saudável, construtiva e aberta de se atentar sobre eventuais falhas e contribuir com sugestões de melhoria, devidamente fundamentadas, no sentido de incrementar os índices da qualidade dos serviços a prestar.


8.1 Antes e após o processo formativo


a)      As reclamações sobre qualquer anomalia ocorrida antes e apos o processo formativo deverão ser apresentadas à SENSOCOMUM.COM por escrito, através de, ofício, fax, email. Para o efeito poderá também ser solicitado, junto dos serviços administrativos o formulário para formalização de reclamações,  ou ainda, através da descrição da mesma no livro de reclamações que existe na sede SENSOCOMUM.COM, no prazo de cinco dias a contar da data de ocorrência.


8.2  As reclamações sobre qualquer anomalia ocorrida durante o processo formativo.

O/a formando/a tem ao seu dispor os seguintes instrumentos:

1.Fichas de avaliação de reacção disponibilizada no fim de cada módulo/acção para registo de sugestão de melhoria;

2-O impresso- Sugestões de Melhoria, solicitando-o ao/à gestor/a de formação da acção;

3. Poderá utilizar o Imresso– Pedido de acção correctiva/preventiva (Queixas e Reclamações), solicitando-o ao gestor de formação da acção;

4.Não querendo utilizar estes modelos, o/a formando/a pode ainda fazer uma explanação do sucedido, por escrito;

5. O/a formando/a dispõe de um período de 5 dias úteis para o fazer (no caso da queixa/reclamação) após a ocorrência.

8.3 Procedimentos relativos a queixas/reclamações e sugestões em clientes

a)No caso da formação se desenvolver em sala de formação da organização cliente (distanciada da sede), é colocado à disposição do formador o referido formulário para formalização da ocorrência ou reclamação, disponibilizado no DTP, ou facultado pelo coordenador da acção de formação, sempre que solicitado pelo reclamante.


b) As queixas e reclamações devem ser dirigidas à Direcção/Coordenador Pedagógico do curso e deverão conter a seguinte informação:

- Identificação da pessoa que apresenta a queixa/reclamação;

- Descrição da queixa/reclamação (podendo ser apresentados, em anexo, documentos/evidências do motivo);

- Contacto para o qual deve ser endereçado o resultado da análise.

Depois de ouvidas as partes envolvidas, a apreciação das reclamações será efectuada pelo Coordenador Pedagógico ou Responsável da Formação e Direcção da SENSOCOMUM.COM, sendo emitido o respectivo parecer, por escrito, no prazo máximo de 15 dias a contar da data de recepção da participação.


  9 DESCRIÇÃO GENÉRICA DAS RESPONSABILIDADES/DEVERES DE FORMADORES/AS, COORDENADORES/ AS

9.1 – Responsabilidades/ deveres dos/as formadores/as

a) Cumprir rigorosamente os horários e calendários a que se vincularam;

b) Serem pontuais e assíduos;

c) Darem cumprimento normativo legal dos elementos do dossier técnico pedagógico (DTP) inerentes à sua função;

d) Comunicar com o/a responsável de formação/gestor/a da formação todo e qualquer acontecimento que impeça o normal funcionamento da acção;

e) Comunicar imediatamente com a SENSOCOMUM.COM, caso haja imprevisto que impeça a sua presença na sessão de formação;

f) Comparecer a reuniões para preparação, acompanhamento, avaliação da formação sempre que seja convocado/a para tal;

g) Zelar pelos materiais, equipamentos e instalações afectos à acção;

h) Prestar, com verdade, toda a informação que for solicitada a qualquer momento;

i) Abster-se da prática de qualquer acto que possam resultar incómodos, prejuízos ou descrédito para a SENSOCOMUM.COM;

j) Pautar a sua conduta pelo respeito dos princípios de igualdade de tratamento de todos os agentes envolvidos na acção, abstendo-se da prática de discriminação em questões do género, pertença étnico - religiosa ou qualquer outra característica, passível de colocar em causa a imagem da SENSOCOMUM.COM.

9.2 – Deveres dos coordenadores/as / gestores/as de formação

a) Efectuar a abertura e encerramento dos cursos seguindo os procedimentos estabelecidos para o efeito;

b) Acompanhar as formações quer seja através da consulta do dossier técnico – pedagógico, quer seja através de visitas intermédias às acções de formação numa periodicidade adequada à duração das acções e às solicitações/ocorrências da mesma;

c) Ser o elo de ligação entre formando e a empresa;

d) Zelar pelo bom funcionamento do curso, apoiando formador e formandos nas suas necessidades, como promoção de uma boa imagem da Sensocomum.com e como contribuição para a satisfação dos utentes e clientes da formação;

e) Zelar pela conservação e boa utilização dos bens e instalações afectos ao curso

f) Assegurar o cumprimento normativo legal do DTP junto dos/as formadores/as e outros eventuais agentes envolvidos/as; 

g) Verificar a realização das actividades assíncronas e síncronas e execução da avaliação final de cada módulo.

h) Dar seguimento a eventuais queixas ou reclamações que possam surgir;

i) Convocar e acompanhar reuniões de trabalho para preparação, acompanhamento, avaliação da formação sempre que necessário;

j) Prestar, com verdade, toda a informação que for solicitada a qualquer momento pela Gerência;

k) Abster-se da prática de qualquer acto que possam resultar incómodos, prejuízos ou descrédito para a SENSOCOMUM.COM;

l) Pautar a sua conduta pelo respeito dos princípios de igualdade de tratamento de todos os agentes envolvidos na acção, abstendo-se da prática de discriminação em questões do género, pertença étnico - religiosa ou qualquer outra característica, passível de colocar em causa a imagem da SENSOCOMUM.COM

10 - PROTECÇÃO DE DADOS PESSOAIS

Os dados pessoais constantes da ficha de inscrição ou outros documentos relativos à formação, serão processados informaticamente pela SENSOCOMUM.COM, garantindo-se a estrita confidencialidade no seu tratamento.

Nos termos legais, assegurar-se-á que a informação constante desses dados não seja partilhada com terceiros e seja utilizada apenas, e mediante autorização do/a formando/a no acto de inscrição. Para os fins directamente relacionados com o (s) curso (s) em que o/a formando/a se inscreve, respeitando o direito dos/as formandos/as à protecção dos seus dados pessoais.